Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 10 de março de 2011

MANIFESTO DE CRIAÇÃO DO POEMATIZE-SE! - DO FB

ANTOLOGIA POÉTICA "POEMAGITE-SE!"
Versão 6, de 10/03/2011, 12h30


Slogan Poético: "O MATIZ DO POEMA"
Público Alvo: POETAS NATURAIS
Critério Poético: POEMATICIDADE
Espaço Poético: CASA POEMATIZE-SE!
Tutorial Poético: TUTORIAL POEMATIZE-SE!
Antologia Poética: ANTOLOGIA POEMATIZE-SE!
Ordem Poética: CADEIRAS POÉTICAS POEMATIZE-SE!


1 - Grupo de inclusão de POETAS NATURAIS DE TODOS OS MATIZES e de AMANTES DE POESIA. Aqui os poetas poderão postar, livremente, os poemas de sua própria criação literária, pois todos são muito bem-vindos. Estamos criando um espaço democrático de difusão da poesia pelos seus próprios autores, principalmente pelos iniciantes e pelos que querem aprender a compor os seus próprios poemas. 


2 - O nosso "slogan" é o tom da cor do sentimento poetizado. O nosso público é o poeta que não é profissional, mas que compõe naturalmente. O nosso critério poético é a poematicidade, a qualidade que caracteriza o escrito tanto pela sua forma quanto pelo seu conteúdo poético: o sentimento insculpido poeticamente. Todos os gêneros poéticos estarão presentes na passarela da CASA POEMATIZE-SE.


3 -  Um TUTORIAL POÉTICO está sendo construído para os candidatos a poetas e para os poetas iniciantes e as versões iniciais estão disponíveis em forma de "DOCUMENTO", com acesso irrestrito pelos novos participantes. Dizem que, se seguir os passos, um a um, consegue chegar lá quase instantaneamente. É preciso conferir.


4 - Os poemas postados, de autoria dos integrantes, serão incorporados a uma coletânea, construída paulatinamente, com a ajuda de vários poetas, a ANTOLOGIA POÉTICA, com a finalidade de publicar em meio digital e impresso.


>>5 - FUNDAMENTAL! Foi criado um DOCUMENTO com o nome de "FAÇA A INCLUSÃO POÉTICA DE SEU PRÓPRIO POEMA NA ANTOLOGIA POÉTICA DO FACEBOOK", com as seguintes instruções:


1) identifique o seu nome poético;
2) separe do número anterior e do número posterior;
3) cole  o seu poema abaixo do seu nome poético, identificando o nome do poema com destaque, para posterior inclusão no índice eletrônico;
4) separe cada inclusão de poema por dois (2) espaços; 5) salve o documento no botão azul, acima e à direita do documento;
5) somente mexa na sua própria cadeira poética, deixando intacta todas as demais;
6) ao postar o poema no CORREDOR POÉTICO, cole o SINALIZADOR DA ANTOLOGIA,  com a expressão "POEMA POSTADO NA ANTOLOGIA, constante do início de cada identificação abaixo, para facilitar a identificação de poeta cadastrado, a exemplo do que já vem sendo feito. Ex.: "CP 24 – Poeta PAULA QUINAUD - POEMA POSTADO NA ANTOLOGIA";
7) vou postar este informativo na PÁGINA INICIAL DO GRUPO, para os novos integrantes visualizarem seu conteúdo de início.


Com isso conseguiremos manter atualizada sempre a base construtiva da ANTOLOGIA POÉTICA. 


Belo Horizonte, 26 de fevereiro de 2011.


Protásio Vargas





8 comentários:

  1. Antes De Dormir


    O sono chega de forma violenta,
    Abraça o corpo como um cobertor macio que te aquece no frio;
    Te nina com canções singelas e pacíficas,
    Que acalma de forma natural a matéria cansada das turbulências.
    Mas se pode dormi ainda!
    A madrugada apenas iniciou e deverá ser sentida por inteiro,
    Vivida com atenção e força de vontade,
    Apreciada ou não em um sereno sedutor.
    Os pensamentos se sentem levados pela inconsciência,
    Nas águas de um rio de água doce
    Que deságua em sonhos;
    A alma que sente leve como uma pluma
    Começa a flutuar,
    Vai embora nas nuvens que imaginação cria,
    Sem medo de forma suave que nem podemos perceber.
    Sinto muito meus leitores,
    Mas vou parar por aqui,
    Este poema está me dando sono!


    Eriberto Henrique 12-04-2011

    ResponderExcluir
  2. A Outra Cadeira Da Mesa Está Vazia


    Depois de fazer o jantar,
    Sentei na mesa para degustá-lo;
    O silencio fazia do pequeno vão um universo,
    A cadeira vazia diante mim tirou a fome que nem sentia.
    Deixei o prato intocado sobre a pia,
    Junto da panela que nem tive coragem de lavar.

    Caminhei até o quarto cabisbaixo,
    E esboçando um soluço joguei-me na cama,
    Enxugando as lágrimas no lençol.
    O nome da dor que tenho dentro de mim é saudade,
    E seu sobre nome é solidão.
    Quando irá passar eu não sei!
    Talvez nunca passe
    Ou passe ao nascer do sol,
    Ou quando ele se por em um dia qualquer,
    Mas de uma coisa eu sei,
    A Outra cadeira da mesa está vazia!



    Eriberto Henrique 18-04-2011

    ResponderExcluir
  3. Retalhos de mim

    Eu me refaço
    a cada passo
    O dia se vai
    eu me venho
    Tentar endenter..pra quê?
    Cabe somente a mim
    a árdua tarefa de
    desvendar...
    o eu, o tu,o nós..

    O coletivo não me pertence
    Ando no mudo sozinha
    A solidão não é companheira...
    Há momentos em que
    eu me basto
    Só...
    Renata

    ResponderExcluir
  4. DELEITE
    (Em 14/06/11)

    Deito-me no leito, me deleito
    Pensando em teu porvir, em teu pensar...
    Depois deito de jeito no teu peito
    Quando vens, pensativo, a sonhar
    Levanto à aurora, toda nua
    Teu peito continua a reclamar
    E ofega, e afaga a toda tua
    E volto novamente a deitar

    ResponderExcluir
  5. ACRÓSTICO AO POEMATIZE-SE!... ʚįɞ


    POEMATIZE-SE! … Sinta-se! Arrisque-se! Pluralize-se!
    O Espaço é acolhedor e cabe todas as formas de AMAR…
    E todas as formas. E cores. E tons. E pátrias. E raças. E credos.
    Misturam-se dias cinzas. E cores. E rimas. E graça.
    Ah… quanta graça há numa Poesia! No Artista de respeito. De efeito.
    Temos um Patrono. O FERNADO PESSOA. Alma densa. Plural. Várias “pessoas”.
    Inspiração... Inspira-nos que podemos SER. Existir de várias formas.
    Ziguezaguear pelos pensamentos dos vários e complexos universos humanos.
    E podemos caber num mesmo espaço. Embora diferentes, mas sem embaraços.

    Se formos embaraçar… que sejam apenas as nossas próprias idéias!
    Embaraçadas?... Desembaracemos. Ao atravessarmos a “ponte” que há…
    !...Entre os nossos pensamentos e a ponta da nossa “pena”.

    Karla Mello

    NOTA: Muito FELIZ em fazer parte deste Grupo Poético maravilhoso!
    Obrigada, Protásio... Beijos de LUZ!

    ResponderExcluir
  6. Nessa travessia vou borboletando nas margens do rio.

    ResponderExcluir
  7. Mara Maracaba, 04 de outubro de 2017
    Lindo, querida amiga! Sempre nos sentimos felizes aqui, guiadas pelo Protásio Vargas, amigo e um grande poeta! Beijos aos que aqui estiveram e aos que ainda estão!

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário. Poste sempre e convide seus amigos para seguirem o BLOG POEMATIZE-SE!